Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Woman in Politics

Millennials are changing the future of politics

Millennials are changing the future of politics

A Woman in Politics

09
Fev20

PSD, over and over and over...

Muito poderia ser dito sobre o congresso do PSD deste fim de semana e, particularmente, sobre o discurso de Rui Rio, que aparenta ter sido eleito presidente do partido pela primeira vez... Depois de alguns tropeções no descongelamento do tempo de serviço dos professores, mais uns supostos acordos para a descentralização, e de na última semana António Costa ter acabado a negociar com o Chicão (sim o Chicão!) para a proposta da descida do IVA da eletricidade para 6% não passar, o que mais tem de ser feito para Rio perceber que António Costa não quer “brincar” consigo?

Para resumir o conteúdo deste discurso, destaco esta afirmação “Rui Rio foi tirar o discurso ao congelador”. Sim, esta afirmação foi proferida pelo presidente do partido com o qual o líder laranja quer fazer acordos de regime...

 

 

08
Out19

O PSD e os resultados das eleições Legislativas

O PSD era apontado há meses como o grande perdedor das eleições legislativas. Não basta acusar as sondagens de tão baixas expectativas, quando há cerca de 5 meses os resultados das Europeias foram o que se viu.

No entanto, também por responsabilidade da desgraçada campanha eleitoral do PS e por receios da maioria absoluta (sem excluir obviamente o mérito de Rui Rio), o PSD teve um resultado que se pode considerar honroso. Deitar areia para os olhos, acusando o PSD de ter um fracasso eleitoral já é tentar vender os resultados de forma a que dificilmente correspondem à realidade.

Bem sei, que já há muito os críticos internos no PSD estavam preparados para aparecer num cenário de tragédia eleitoral. A tragédia, em abono da verdade, não aconteceu, mas viram-se impelidos a vir a cena, não fossem perder a carruagem das futuras lutas pela liderança do partido.

The show must go on.

26
Set19

O debate dos Centenos

Da série “O meu Centeno é melhor que o teu”, Rui Rio desafiou António Costa e Mário Centeno (o original) a debater com Joaquim Miranda Sarmento (o Centeno de Rio) para clarificarem os números da economia/finanças ao país.

Seria de facto interessante que esse debate se realizasse, até para perceber de onde vem a dita folga orçamental do PSD para baixar os impostos. Bem sei, que alegam que seria resultante do crescimento económico, ou melhor, da previsão para o crescimento económico.

Mas se os economistas de todo o mundo (alheios a partidarites) andam para aí a dizer que as economias mundiais estão a estagnar e que Portugal obviamente não será exceção, significa que não vai haver crescimento económico? Certo? Se não há crescimento, não há folga do crescimento económico. E se não há folga, não há baixa de impostos.

Se até eu percebo isto, penso que o debate não ia correr nada bem para o Centeno do PSD.

 

26
Set19

O significado das sondagens

Nos últimos dias têm vindo a público várias sondagens que dão conta de um estreitamento da distância entre o PS e o PSD, em que o PS vem descendo e o PSD segue uma tendência naturalmente contrária.

Não foi preciso muito tempo para surgirem vozes do PSD a dizer que tem tudo a ver com a qualidade dos debates de Rui Rio, que agora que não há intermediários (entenda-se jornalistas) que a mensagem não é deturpada e agora sim os portugueses percebem o que o PSD lhes pode dar.

Não digo que não possa ser isso (muito parcialmente), mas a razão óbvia para estas oscilações tem a ver com o receio dos portugueses de uma maioria absoluta. A última já sabemos como correu...

Portanto, quando numa sondagem o PS estiver mais perto de uma maioria absoluta, mais este será penalizado em futuras sondagens e nas eleições, inclusive. O contrário também acontecerá.

Podemos assim dizer que antes as sondagens influenciavam a intenção de voto porque os eleitores queriam votar nos “vencedores de sondagens”, mas, nos dias de hoje, elas adquiriram todo um novo significado.

19
Ago19

A fé do PSD?

Segundo o semanário SOL, perto de 1000 autarcas sociais democratas estarão em Fátima no próximo dia 10 de setembro para discutir o poder local, os problemas das alterações climáticas e ambiente. A iniciativa enquadra-se no período de pré-campanha eleitoral e servirá, acima de tudo, para mobilizar as hostes laranja para as eleições Legislativas de 6 de outubro.

Se podia fazer mil e uma piadas e associações sobre o local que escolheram e o atual estado do partido? Podia. Mas como este blog tem leitores perspicazes, não será necessário.

17
Ago19

António Costa - Sei o que fizeste há 2 verões passados

O Primeiro-Ministro António Costa falou ontem aos jornalistas à saída da reunião com o Presidente da República. Qual não é o meu espanto, quando de forma insistentemente cínica refere a ausência/férias do PSD e do seu líder, no período de greve dos motoristas.

Sim, Rui Rio é politicamente inábil! Sim, Rio devia ter falado antes e de forma mais assertiva! Sim, o PSD vai ter um resultado trágico nas Legislativas! E sim, Rui Rio vai ser obrigado a deixar a liderança do partido!

Contudo, é constrangedor ver António Costa a criticar as férias do líder do PSD, quando em 2017 (o PS era Governo) decidiu tirar férias para Ibiza, estavam ainda os portugueses a chorar as vítimas de Pedrógão e a assimilar o roubo das armas de Tancos.

Isto lembra-me aquele velho ditado popular que mete pimenta e refresco na mesma frase…

Contenção Sr. Primeiro-Ministro, muita contenção!

12
Ago19

Porque não adiar a greve?

Numa altura em que se ultimava os preparativos para a greve dos camionistas de matérias perigosas, e já quando muitos comentavam o silêncio do líder do maior partido da oposição, Rio “interrompe” as suas férias nas praias de Viana do Castelo com a seguinte pérola:

rio.png

Porque o Governo não adia a greve? - é a dúvida que paira...

Rio tem grandes limitações como político, mas não o podem acusar de falta de sentido de humor. Rio e o PSD a dar tudo para descer dos 20%.

17
Jun19

Pedro Duarte e o Manifesto X

Pedro Duarte, ex-líder da JSD, atual quadro da Microsoft, e putativo candidato á liderança do PSD, apresentou hoje o Manifesto X que se mostra como um programa alternativo ao PSD de Rio.

Revela 10 metas para a próxima década e lança a discussão cem medidas consideradas prioritárias, tais como chegar ao top 10 do ranking de felicidade, um projeto-piloto para o Rendimento Básico Universal, alargar os contratos de trabalho sem termo ou a redução da dívida pública.

O Manifesto conta com o apoio do ex-Presidente da República Ramalho Eanes que refere: “o Manifesto X merece o meu apoio pelo propósito cívico, pela estratégia de reflexão, que mobiliza gente jovem, diversa e competente, e, também, por promover uma agenda abrangente de ‘responsabilidade social’”.

A apresentação pública do Manifesto contou ainda com a presença de Luís Montenegro, que caso não estivéssemos na 'fase de transferências e reforço de plantéis' poderia passar ao lado.

Se o que Marques Mendes disse ontem relativamente ao adiamento da apresentação do programa eleitoral do PSD for verdade, Rio foi mais uma vez apanhado desprevenido.

12
Mai19

"Redes sociais: consultor do PSD em campanha de perfis falsos"

Eis a notícia que marca a política nacional este fim-de-semana: “Redes sociais: consultor do PSD em campanha de perfis falsos. Usam nomes, fotografias e informação falsa no Twitter e no Facebook. Atingem o governo e até Marques Mendes. Só há quatro pessoas reais em contacto com esta rede. Uma é o consultor do PSD, Rodrigo Gonçalves. Rio reage”.

 

Acredito que todos os partidos de forma mais ou menos evidente façam este tipo de manobras (que como é óbvio é errado). Bem sei que tudo não passará de "ruído" de campanha eleitoral, mas convinha que um partido com a dimensão e história do PSD se expusesse menos a este tipo de situações, que em nada abona a seu favor. Depois da “argolada” com os professores, pede-se um pouco mais de contenção e racionalidade para os lados da São Caetano.

 

By the way, quem é que é que já se manifestou? O PS, pois, está claro: “PS espera que MP investigue envolvimento de militantes do PSD em campanhas de perfis falsos”.

 

Toda esta situação era escusada. A nossa Democracia em nada sai beneficiada com estas "tricas".

 

 

06
Mai19

A desorientação do PSD/CDS

Anda por aí um fact-checking do Polígrafo utilizado de forma enganosa por uma certa Direita (um pouco desorientada), que garante que foi o facto do Partido Socialista ter votado contra os “travões” da medida para descongelamento das carreiras dos professores que provocou a crise política em que o Governo ameaça a demissão.

 

Vamos por partes. Faria sentido o Partido Socialista votar contra a medida de contagem integral do tempo dos professores e votar no mesmo documento que era a favor dos “travões”? Se era contra a medida, ia votar a favor da alínea? Qual é a lógica? Sejamos honestos, por favor.

 

Depois das medidas terem sido todas votadas, o que culiminou numa proposta para a restituição integral do tempo dos professores sem “travões”, porque é que o PSD e o CDS decidiram prosseguir? Esta pergunta ninguém sabe responder.

 

Tenho ainda mais algumas questões. Vejo pouca gente a falar nisto, mas qual era a necessidade de colocarem retroativos a 2019? Espero que não tenha sido uma chique-espertice para forçar o Centeno a avançar com um orçamento retificativo. Porque se foi, o cenário piora, e de que forma.

 

Para terminar, e mesmo com "travões", o que estaria a ser proposto pelos partidos? Quando as condições económicas estiverem favoráveis usa-se a folga orçamental para compensar cortes do passado (porque não há mais áreas para gastar dinheiro), quando estivermos em recessão corta-se tudo e adia-se por uns anos. Sempre sem esquecer os retroativos a 2019.

 

Bem sei que o Presidente da República pediu uma ideia criativa, mas não era necessário seguir de forma tão literal.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D